As edificações na rua Anchieta em Itambi (Década de 1970)

18/06/2016

Gilciano Menezes Costa

Fonte: You tube - Arquivo Nacional

O vídeo presente, nesta publicação, representa um valioso registro do antigo Teatro Municipal de Itaboraí. Esta filmagem foi realizada em 1956 e embora seja um vídeo extremamente curto, possibilita visualizar como era parte do cotidiano em torno do teatro e suas estruturas [1].

Denominado de João Caetano, este teatro esteve em estado de abandono desde a segunda metade da década de 1960 e foi demolido em janeiro de 1976. Vale destacar que esta edificação representa a segunda estrutura do Teatro João Caetano. A atual teve suas obras iniciadas, simbolicamente, no dia 22 de maio de 1985 [2].

Ao contrário do que parte da memória coletiva local acredita [3], o célebre ator e dramaturgo João Caetano dos Santos, embora tenha atuado no palco deste teatro, na década de 1850, não estreou sua carreira neste local, mas sim em um pequeno teatro improvisado, em 1827, na “ladeira do Bonfim”, que segundo o historiador Sérgio Buarque de Holanda ficava localizado “em frente à Igreja do Senhor do Bonfim” [4].

Atualmente, ano de 2017, o Teatro João Caetano está com suas obras paralisadas. A gestão da Prefeitura anterior tinha se comprometido concluir essas obras em setembro de 2016, porém deixou o Teatro abandonado. É essencial que o atual Poder Público tenha uma postura diferente da gestão anterior, realizando ações que possam garantir o retorno e a conclusão dessas obras, proporcionando assim respeito e zelo com a cultura de Itaborahy [5].

____________________
Fontes e Bibliografia:


[1] Este vídeo foi editado de uma filmagem das comemorações do 22 de maio de 1956 e extraído do canal xol8lox, disponível em:https://www.youtube.com/watch?v=NxtNa5uSNbo. O vídeo editado foi publicado no canal do projeto História de Itaboraí e Região, disponível em:https://youtu.be/p5_Ut0T0iYY . Pela marca d’água na imagem, possivelmente, este registro foi extraído do Arquivo Nacional. 
[2] Jornal O Itaborahyense. Nº 2696, 22 de Maio de 1985; Nº 2697, 1 de Junho de 1985.
[3] O equívoco mencionado é difundido, principalmente, pelas obras produzidas pelo Poder Público Local, como pode ser visualizado no próprio site da Prefeitura: http://www.itaborai.rj.gov.br/nossos-predios-historicos/ 
[4] HOLLANDA, Sérgio Buarque de. João Caetano em Itaboraí. Como um meio enriquecido pelo café suscitou a primeira tentativa de criação de um teatro nacional. O café no 2º Centenário de sua Introdução no Brasil. Rio de Janeiro: Edição do Departamento Nacional do Café, 1934.
[5] Prazo apresentado pelo Presidente da antiga Fundação Cultural de Itaboraí, Cláudio Rogério, representando o governo Helil Cardozo. Em sua fala, é possível constatar também o equívoco da afirmação de que João Caetano teria estreado sua carreira neste teatro. Disponível em:https://www.youtube.com/watch?v=xcqApVmmVrk

 

________________________
Gilciano Menezes Costa é Professor de História e  Filosofia na rede estadual em Itaboraí, Professor de Cursos preparatórios para o Vestibular, Mestre em História Social (UFF) e autor da obra "A escravidão em Itaboraí: Uma vivência às margens do Rio Macacú (1833-1875)"