As edificações na rua Anchieta em Itambi (Década de 1970)

22/07/2016

Gilciano Menezes Costa

Fonte: IBGE (Década de 1970)

Registro fotográfico [1] da rua Anchieta, em Itambi, no início da década de 1970. Esta rua possui Patrimônios Materiais que compõem o núcleo de São Barnabé [2]. Destacam-se, como aparece na parte direita da imagem, os antigos armazéns comerciais localizados nos números 28 e 30. 

Ainda que não seja possível visualizar na imagem, esses prédios possuem em sua fachada a data de 1913, que possivelmente representa a data de uma reforma ou, o que é mais provável, de suas próprias construções. Sobre as outras edificações que aparecem na fotografia, com destaque para o casarão ao lado esquerdo da imagem, supõem-se que também tenham sido construídas na primeira metade do século XX.

Apesar desses armazéns terem sido tombados, em 1996, como Patrimônios Materiais pela Prefeitura Municipal de Itaboraí [3], encontram-se atualmente em estado de abandono e de intensa depredação. 

Vale destacar que embora sejam patrimônios privados, tal fato não isenta a responsabilidade do Poder Público em desenvolver ações para preservá-los. Desta forma, a inércia da Prefeitura na preservação desse bem é resultado direto de gestões administrativas indiferentes ao Patrimônio Histórico de nossa cidade. Lamentável postura!!! 

__________________
Fontes e Bibliografia:
[1] Fonte: AMB
[2] O núcleo São Barnabé de Itambi é constituído pelos bens tombados pela administração municipal que são: a Casa nº 01 na Praça de São Barnabé; os antigos armazéns com os números 28 e 30 da Rua Anchieta; e a Estação Ferroviária de Itambi. CONDURU, Roberto; Fernandes, Rui Aniceto Nascimento; GONÇALVES, Marcia de Almeida; RESNIK, Luiz. Patrimônio cultural no leste fluminense: história e memória de Itaboraí Rio Bonito Cachoeiras de Macacu Guapimirim Tanguá - Rio de Janeiro: EDUERJ; PETROBRAS, 2013. p. 127.
[3] COSTA, Gilciano Menezes. Patrimônios Tombados de Itaboraí. História de Itaboraí e Cercanias: Pesquisa, Memória e Educação. 24/07/2014. Disponível em: < http://www.historiadeitaborai.org/#!blank-2/bfgic>

__________________
Gilciano Menezes Costa é Doutorando em História Social da Cultura na UFF. Professor de História e Filosofia na Rede Estadual em Itaboraí e Professor de História na Rede municipal de Magé. É autor da Dissertação de Mestrado (UFF) intitulada "A escravidão em Itaboraí: Uma vivência às margens do Rio Macacu (1833-1875)". Disponível em: https://docs.wixstatic.com/ugd/5ada89_277b353622e44d018f55ecdb12aa561a.pdf