Desfile Cívico na comemoração do 22 de maio (Década de 1970)

23/06/2016

Gilciano Menezes Costa

Fonte: IBGE (Década de 1970)

Fotografia tirada, no início da década de 1970, na fachada do prédio que corresponde a atual Câmara Municipal. A imagem registra a presença da população para assistir ao Desfile Cívico na Praça Marechal Floriano Peixoto. [1] 

Esse Desfile é caracterizado pela participação direta das escolas do próprio município. É um acontecimento que envolve estudantes e diferentes profissionais da educação, que estudam e trabalham nas escolas da rede pública e privada da cidade. Representa uma tradição local realizada no dia 22 de maio, ou próximo a essa data, para comemorar a conquista da autonomia político-administrativa de Itaboraí em relação à Vila de Santo Antônio de Sá.

Ainda que o decreto da emancipação tenha ocorrido no dia 15 de janeiro de 1833 [2], o dia 22 de maio, possivelmente, ganhou mais destaque simbólico por ter ocorrido nesta data a primeira seção da Câmara Municipal de Itaboraí. 

Foi o Prefeito Roberto Pereira dos Santos que instituiu o 22 de maio como data comemorativa da emancipação de Itaboraí, sendo 1952 o primeiro ano que se comemorou esta data de forma oficial com esse simbolismo [3].

Reparem que no fundo da foto, na imagem localizada ao lado da bandeira, está o que restou da primeira construção do atual prédio da Prefeitura após o incêndio de 1969, quando o prédio pertencia ao Governo do Estado do Rio de Janeiro. Sua reconstrução ocorreu nos anos seguintes e em 1974 passou a funcionar como fórum da cidade [4].
__________________
Fonte e Bibliografia:

[1] Fonte: IBGE
[2] Coleção das Leis do Império do Brasil. Decreto de 15 de Janeiro de 1833. p.28.
[3] CONDURU, Roberto; Fernandes, Rui Aniceto Nascimento; GONÇALVES, Marcia de Almeida; RESNIK, Luiz. Patrimônio cultural no leste fluminense: história e memória de Itaboraí Rio Bonito Cachoeiras de Macacu Guapimirim Tanguá - Rio de Janeiro: EDUERJ; PETROBRAS, 2013. p. 93.
[4] IDEM.
____________________
Gilciano Menezes Costa é Doutorando em História Social da Cultura na UFF. Professor de História e Filosofia na Rede Estadual em Itaboraí e Professor de História na Rede municipal de Magé. É autor da Dissertação de Mestrado (UFF) intitulada "A escravidão em Itaboraí: Uma vivência às margens do Rio Macacu (1833-1875)". Disponível em: https://docs.wixstatic.com/ugd/5ada89_277b353622e44d018f55ecdb12aa561a.pdf